Símbolos Nacionais

História da Bandeira Nacional

Bandeiras

Presidência da República

Condecorações

Lei das Precedências

Arquivo

Insígnia, sinal distintivo de uma dignidade ou cargo.

Portugal tem já uma longa tradição na atribuição, pelo Chefe de Estado, de condecorações por serviços prestados ao País.
Algumas remontam à Idade Média, às antigas ordens monástico militares de Cristo, de Avis e de Santiago da Espada.
Após a Revolução Francesa, apareceram as ordens de mérito. O seu modelo foi a Legião de Honra, criada em 1802 por Napoleão Bonaparte, então Primeiro-Cônsul. Recompensavam o mérito civil ou militar, independentemente do nascimento.
No século XIX, com a extinção das ordens religiosas em Portugal, as ordens de mérito passaram a distinguir o mérito individual tornando-se laicas e puramente honoríficas.
Com a implementação da república, as ordens vigentes sob o antigo regime monárquico foram extintas, mas, durante a Primeira Grande Guerra, foram novamente restabelecidas como ordens honoríficas ou de mérito, sendo o Presidente da República o seu Grão-Mestre.

Grão-mestre – Banda das Três Ordens

A Banda das Três Ordens reúne numa única, as insígnias da Grã-Cruz das antigas ordens militares de Cristo, de Avis e de Sant'Iago da Espada.
Sendo a insígnia privativa da magistratura presidencial, não pode ser concedida a nacionais ou estrangeiros, nem usada fora do exercício do cargo de Presidente da República portuguesa, pois também é inerente à sua função como Grão-Mestre das Ordens Honoríficas. Nessa qualidade concede todos os graus e superintende na sua organização, orientação e disciplina, com a colaboração dos chanceleres e dos conselhos das ordens.
Com a Banda das Três Ordens, não poderão ser usadas quaisquer outras insígnias, conforme a Lei Orgânica e Regulamento das Ordens Honoríficas.

Distintivo

Banda

Placa

Distintivo
Banda
Placa
Antigas Ordens Militares
Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito

A Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito é a mais alta condecoração portuguesa e pode ser conferida em três casos:

Por méritos excepcionalmente relevantes demonstrados no exercício de funções dos cargos supremos que exprimem a actividade dos órgãos de soberania ou no comando de tropas em campanha;
 
Por feitos de heroísmo militar e cívico ou por actos excepcionais de abnegação e sacrifício pela Pátria e pela Humanidade.

A Ordem tem um grande-colar, que é atribuído aos Presidentes da República eleitos, no final do mandato e cinco graus, ordenados por ordem ascendente:

  • Cavaleiro ou Dama
  • Oficial
  • Comendador
  • Grande-Oficial
  • Grã-Cruz
  • Grande-Colar
  • Distintivo
  • Fita
  • Grande-colar
  • Colar
  • Banda
  • Placa
Ordem de Cristo

A Ordem de Cristo pode ser concedida por destacados serviços prestados ao País no exercício das funções dos cargos que exprimam a actividade dos órgãos de soberania ou na Administração Pública, em geral, e na magistratura e diplomacia, em particular, e que mereçam ser especialmente distinguidos.

A Ordem de Cristo tem os cinco graus, ordenados por ordem ascendente:

  • Cavaleiro ou Dama
  • Oficial
  • Comendador
  • Grande-Oficial
  • Grã-Cruz
  • Distintivo
  • Fita
  • Banda
  • Placa
  • Laço
Ordem Militar de Avis

A Ordem Militar de Avis é destinada a premiar altos serviços militares, sendo exclusivamente reservada a oficiais das Forças Armadas e da Guarda Nacional Republicana e da Guarda-fiscal e, ainda, a unidades, órgãos, estabelecimentos e corpos militares.

Esta ordem tem cinco graus, ordenados por ordem ascendente:

  • Cavaleiro ou Dama
  • Oficial
  • Comendador
  • Grande-Oficial
  • Grã-Cruz
  • Distintivo
  • Fita
  • Banda
  • Placa
Ordem Militar de Sant'Iago da Espada

A Ordem Militar de Sant'Iago da Espada  tem por fim distinguir o mérito literário, científico e artístico.

Esta ordem tem seis graus, ordenados por ordem ascendente:

  • Cavaleiro ou Dama
  • Oficial
  • Comendador
  • Grande-Oficial
  • Grã-Cruz
  • Grande-Colar
  • Distintivo
  • Fita
  • Grande-colar
  • Colar
  • Banda
  • Placa
Ordens nacionais
Ordem Nacional do Infante D. Henrique

A Ordem Nacional do Infante D. Henrique visa distinguir os que houverem prestado:

Serviços relevantes a Portugal, no País e no estrangeiro;
 
Serviços de expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, sua história e seus valores.

  • Distintivo
  • Fita
  • Grande-Colar
  • Fita de Pescoço
  • Banda
  • Placa

A Ordem da Liberdade, destina-se a distinguir serviços relevantes prestados em defesa dos valores da civilização, em prol da dignificação do homem e à causa da liberdade.

  • Distintivo
  • Fita
  • Grande-Colar
  • Fita de Pescoço
  • Banda
  • Placa
O Grande-Colar apenas existe nas Ordens de Torre e de Espada, de Sant’Iago da Espada, do Infante D. Henrique e da Liberdade e é destinado exclusivamente a chefes de estado, exceptuando o Grande-Colar da Ordem de Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito por ser de uso privativo dos antigos Presidentes da República eleitos, após o terminarem o mandato.
Ordens de mérito civil
As Ordens de Mérito Civil têm o objectivo de galardoar actos ou serviços meritórios, praticados no exercício de quaisquer funções e prestados numa das seguintes áreas: social, educação, agrícola, comercial ou serviços, e industrial, que mereçam ser especialmente distinguidos.
Deste agrupamento fazem parte as ordens do Mérito, da Instrução Pública e do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial.
As ordens possuem vários graus, que são os seguintes, por ordem ascendente:
  • Medalha;
  • Oficial;
  • Comendador;
  • Grande-Oficial;
  • Grã-Cruz.
A Ordem de Mérito tem por finalidade galardoar actos ou serviços meritórios praticados no exercício de quaisquer funções, públicas ou privadas, ou que revelem desinteresse e abnegação em favor da colectividade.
  • Distintivo
  • Fita
  • Banda
  • Placa
A Ordem da Instrução pública tem por intuito de galardoar altos serviços prestados à causa da educação e do ensino.
  • Distintivo
  • Fita
  • Banda
  • Placa

A Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial subdivide-se em três classes, com insígnias diferentes:

Classe do Mérito Agrícola
Classe do Mérito Comercial
Classe do Mérito Industrial

A Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial tem por finalidade distinguir aqueles que prestaram serviços relevantes no fomento ou na valorização, por qualquer forma:

a) da riqueza agrícola, pecuária ou florestal do País ou que para tal hajam destacadamente contribuído;
b) do comércio ou dos serviços;
c) das indústrias; ou,
d) de obras de interesse público.

  • Distintivo
  • Fita
  • Banda
  • Placa
 
Todos os Direitos reservados©
Facebook | Portugal Protocolo Linkedin | Portugal Protocolo